pixel
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Notícias
Notícias
voltar

28.09.20
|
“Vale a pena fazer parte do Programa Aliança”
Fonte: Procel Info - 28.09.2020

Tiago Reis, para o Procel Info
Minas Gerais – Um dos principais players globais em produção de aços inoxidáveis, especiais elétricos e ligas de níquel, a unidade brasileira da Aperam, foi mais uma das empresas que aderiram ao segundo ciclo do Programa Aliança. A fábrica, localizada em Timóteo (MG), possui capacidade instalada de 900 mil toneladas de aço líquido. Sua planta industrial conta com dois altos-fornos que utilizam apenas carvão vegetal, como energia renovável, o que permite evitar a emissão, aproximada, de 700 mil toneladas de CO2 na atmosfera por ano.

Responsável pela área de eficiência energética da unidade da Aperam, Luciano Lellis Miranda, destaca na entrevista abaixo as principais linhas de ação e os resultados alcançados pelo Programa Aliança na fábrica em Timóteo.

Confira a seguir os principais trechos da entrevista.

AVALIAÇÃO GERAL

Na nossa visão, essa parceria é positiva no sentido não só de alguns benefícios que a gente conseguiu capturar, mas também na questão de geração de conhecimento. Porque a realidade da maioria das empresas hoje é de ter muitas coisas para fazer, muitas coisas para pesquisar ou estudar, mas, em alguns casos, não possuir os recursos necessários, ou seja, pessoas suficientes, acesso às ferramentas de uma forma fácil e rápida para implementar um projeto de eficiência energética. E essa parceria com o Programa Aliança trouxe essa parte que a indústria não consegue fazer de forma ágil, como os estudos mais aprofundados, a verificação da literatura e as simulações. Então, isso foi bem positivo. Além do próprio conhecimento dos processos. Durante os estudos, durante as interações, aprofundamos um pouco mais nas interações dos processos.

PARCERIA INDÚSTRIA/UNIVERSIDADE

Um dos pontos que que geralmente afasta e diminui um pouco essa interação entre a empresa e a academia é a velocidade. A empresa geralmente tem a necessidade de uma velocidade de estudo e definição de projeto um pouco maior do que normalmente se tem na academia. Geralmente, quando se faz um estudo com a academia, são estudos mais de médio e longo prazo, já que segue o ritmo normal de uma pesquisa. Mas nesse caso do Programa Aliança, tentou-se dar uma dinâmica diferente, em que a equipe envolvida tentava responder numa velocidade mais adequada para a indústria. Então, podemos considerar que foi um trabalho mais dinâmico do que ocorre em trabalhos acadêmicos. Foi um trabalho com foco e prazo. E nesse caso, tínhamos prazos muito mais restritos. Embora algumas linhas de trabalho não avançaram com essa mesma velocidade, mas muitas foram bastante rápidas. Então, na minha opinião o grande diferencial é essa velocidade que eles conseguiram imprimir nos estudos para atender a indústria.

BENEFÍCIOS ENERGÉTICOS E AMBIENTAIS

Nós tivemos alguns ganhos em oxigênio e gás natural. Tivemos um trabalho que focou em aumento de disponibilidade de forno, que reflete em produtividade. Só que a gente teve um cenário de mais baixa produção devido ao cenário econômico atual. Por isso, ainda não capturamos totalmente o benefício dessa ideia, mas sabemos que quando a produção voltar ao normal, essas melhorias vão fazer a diferença. Outro setor que identificamos ganhos significativos foi com o gás natural, na linha de recozimento final. Na aciaria, a gente conseguiu capturar a redução de consumo de oxigênio. Nas outras linhas, ainda temos outros trabalhos que focam na redução do consumo de energia elétrica, com possibilidade real de ganhos.

LEGADO DO PROGRAMA ALIANÇA

O grande legado é o conhecimento. Os modelos e simulações desenvolvidos pela equipe técnica do Programa Aliança serão transferidos para a Aperam de forma que a gente possa dar continuidade aos trabalhos. Por exemplo, se não conseguirmos chegar ao resultado final de um determinado modelo, a gente fica com o material desenvolvido até agora e pode tentar finalizar o desenvolvimento em outro período e tirar proveito disso. Então, eu diria que, além do conhecimento que foi gerado e está todo registrado com as pessoas que participaram diretamente, ainda tem esses modelos que foram desenvolvidos e estão à disposição de uso do pessoal dos processos das áreas. Isso é o maior legado.

MENSAGEM PARA O SETOR INDUSTRIAL

A mensagem que eu passaria para os interessados em aderir ao Programa Aliança é que vale muito a pena. É um programa que traz para a indústria algumas coisas que nós não conseguimos fazer de forma rápida, que é dedicar tempo para estudo, para desenvolvimento, para planejamento de modelagem, e através do Programa você consegue uma equipe bastante grande e capacitada que vai ficar dedicada a desenvolver esses projetos, algo que as indústrias não têm de forma fácil.
  
Veja aqui a lista completa
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas