pixel
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Notícias
Notícias
voltar

29.06.22
|
Indústrias reduzem custos de produção em 38% com sistema fotovoltaico
Fonte: Folha da Região - 23.06.2022
Foto: Divulgação
São Paulo – Antes de instalar o sistema fotovoltaico na fábrica de retentores industriais, em Penápolis (SP), o empresário Luiz Carlos Leal pagou na última conta de energia elétrica R$ 10.477,55. Depois da instalação dos 218 módulos solares, o valor caiu para R$ 1.457,21, o que representa redução de 86,09% neste insumo. A economia significativa era exatamente o que Leal buscava para tornar a fábrica mais competitiva. “Certamente, custos mais baixos são um diferencial em relação à concorrência. Trata-se de uma ação estratégica para economizar recursos, alavancar o negócio, elevar a competitividade e ainda por cima demonstrar comprometimento com o meio ambiente”, conclui Leal.

Por conta do elevado consumo de energia em fábricas, a energia solar industrial tem se mostrado uma excelente solução para o setor. A implantação de um projeto de energia solar permite a diminuição nos custos das contas de energia elétrica, impactando diretamente no funcionamento e manutenção dessas empresas. Assim, diversas indústrias estão investindo em sistemas de geração energia solar fotovoltaica. Segundo a relação de unidades consumidoras com geração distribuída por classe de consumo, fornecida pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) em 2020, naquele ano foram contabilizados 7.191 sistemas fotovoltaicos instalados em indústrias brasileiras.

Desde 2011, o Sistema Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) elabora o levantamento “Quanto custa a energia elétrica para a indústria no Brasil?”, que permite o acompanhamento desses preços em nível nacional e estadual. Esta ação indica que os gastos do setor industrial com energia elétrica podem representar mais de 40% de seus custos de produção. Com a redução proporcionada pelo sistema fotovoltaico, que chega a 95% da conta de luz, os custos totais de produção de uma indústria pode ser reduzido em cerca de 38%.

Análise

Para o empresário do setor fotovoltaico Francis Polo, que possui unidades de desenvolvimento de projetos e instalação de sistemas em Araçatuba, São Paulo, São José do Rio Preto, Umuarama (PR) e Comodoro (MS), indústrias que decidem pela energia sustentável reduzem seus gastos, principalmente aquelas que possuem equipamentos de grande porte em processos de produção ou maquinário antigo, sendo que esses itens representam alto consumo de energia.

“Muitos setores industriais utilizam maquinários pesados, que trabalham de forma contínua. Isso faz com que o consumo de energia elétrica seja elevado, o que exige a adoção de medidas que ajudem a reduzir estes gastos. Assim, o investimento em uma fonte de energia alternativa, como a fotovoltaica, é uma estratégia fundamental para reduzir custos em até 95%, e permitir um crescimento mais sustentável da empresa”, comenta Polo.

O especialista ressalta que os benefícios dessa fonte alternativa vão além da geração e fornecimento de energia limpa e renovável. “É preciso lembrar o retorno rápido de investimento, em cerca de quatro anos; a liberdade em relação a reajustes tarifários, incentivos fiscais e bancários, a facilidade de instalação, alta durabilidade e pouca manutenção”, lista o empresário.

A indústria é um dos principais representantes da economia brasileira, tendo participação de 20,4% no PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro, de 69,2% nas exportações de bens e serviços e de 33% na arrecadação de tributos federais, segundo dados da CNI (Confederação Nacional da Indústria).

Vantagens

Francis Polo afirma que são diversos os benefícios da energia solar fotovoltaica, começando pelo seu baixo impacto ambiental, sendo uma das mais sustentáveis do mundo, renovável e limpa, uma vez que não emite poluentes nem utiliza matérias-primas escassas na natureza. O sistema também contribui para a diminuição da poluição sonora. O seu funcionamento é silencioso e discreto, evitando a produção de ruídos desagradáveis.

“Esse tipo de sistema de geração de energia também não requer um cuidado de manutenção exaustivo, mas apenas uma limpeza ocasional. Além disso, a sua matéria-prima – a luminosidade do sol – é inesgotável e gratuita. As estruturas de captação podem durar até 25 anos, pagando-se em apenas quatro. Por fim, a economia proporcionada pode chegar até 95% do total da conta de luz”, garante o empresário.

O investimento contribui também para a valorização do imóvel. O Laboratório Nacional Lawrence Berkeley, nos Estados Unidos, indicou em um estudo que um imóvel com energia solar passa por uma valorização de 4 a 6%.

As placas solares também são uma boa opção para residências em áreas isoladas, fora da rede elétrica (off-grid). Esses sistemas utilizam o auxílio de baterias para armazenar a energia captada pelas placas, garantindo a alimentação mesmo em dias chuvosos ou durante a noite. Sistemas de energia fotovoltaica também são sustentáveis em seu descarte, uma vez que podem ser reciclados com uma eficiência de até 97%.

Esta notícia não é de autoria do Procel Info, sendo assim, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do veículo original, exceto no caso de notícias que tenham necessidade de transcrição ou tradução, visto que se trata de uma versão resumida pelo Procel Info. Para acessar a notícia em seu veículo original, clique aqui.
  
Veja aqui a lista completa
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas