pixel
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Reportagens
Reportagens
voltar

Assunto: EDUCAÇÃO
01.07.22
|
Eletrobras promove concurso estudantil com games
Desafio FazGame Eletrobras60 foi realizado no âmbito das comemorações do aniversário da empresa. Competição foi criada para promover a educação e a conscientização sobre energia limpa, renovável e eficiência energética

Debora Anibolete, para o Procel Info
Rio de Janeiro - A Eletrobras anunciou, no último dia 27, o resultado do Desafio FazGame Eletrobras60, competição estudantil promovida com o objetivo de incentivar a educação e promover a conscientização sobre a importância da energia limpa, renovável e do uso racional da energia. O concurso on-line gratuito, voltado para docentes e estudantes do 1º e 2º anos do Ensino Médio de instituições públicas e privadas, foi realizado no âmbito da celebração do aniversário da empresa, comemorado no mês de junho. Os participantes foram desafiados a desenvolver jogos narrativos sobre geração e transmissão de energia limpa e renovável. Foram mais de 400 inscrições e, ao final, dois jogos foram escolhidos como vencedores. Os projetos finalistas estão disponíveis gratuitamente para o público e poderão ser utilizados para o ensino da temática da energia em escolas de todo o país.

“Pensamos essa ação com muito cuidado, para que fosse escolhido um projeto que de fato fizesse jus à bela história da nossa empresa, pautada por inovação, pioneirismo e compromisso com o desenvolvimento sustentável. Somos líderes em geração e transmissão de energia elétrica no país e contribuímos para que a matriz energética brasileira seja uma das mais limpas e renováveis do mundo. Mais de 90% da nossa capacidade instalada vem de fontes com baixa emissão de gases de efeito estufa. Para que sigamos assim, vamos precisar engajar ainda mais pessoas neste processo, principalmente os mais jovens, que ainda vão começar suas carreiras acadêmicas e profissionais. A construção de um futuro sustentável é uma longa e complexa jornada, e precisamos contar com a ajuda deste público. Poder fomentar junto aos nossos estudantes e educadores essa reflexão sobre o uso consciente da energia e da energia limpa é uma nobre missão, e creio que este projeto é mais um importante passo nesta caminhada”, declarou o presidente da Eletrobras, Rodrigo Limp, sobre a iniciativa.

Lançado no mês de março, o Desafio FazGame Eletrobras60 propôs a criação de games baseados na contação de histórias. As narrativas deveriam seguir os temas “Geração de Energia Eólica” no caso das propostas do 1º ano do Ensino Médio e “Energia como Vetor de Desenvolvimento Local” do 2º ano. Para desenvolver os projetos, os competidores se organizaram em duplas, formadas por um aluno orientado por um professor. Durante o processo, os docentes tiveram suporte da equipe da FazGame, empresa de educação e tecnologia responsável pela produção da competição.

No total, 482 duplas de professores e estudantes se inscreveram no Desafio. Destas, 117 duplas, sendo 83 de escolas públicas e 34 de escolas privadas, de 18 estados do país apresentaram propostas de games e puderam concorrer à premiação. A sócia-fundadora da FazGame, Carla Zeltzer revela que, para concluir todas as etapas da competição, alguns participantes enfrentaram dificuldades, como a falta de equipamento próprio para realizar o trabalho, por exemplo. Mas, apesar dos desafios, o resultado final foi positivo, com a apresentação de jogos que surpreenderam os jurados da competição pela criatividade das narrativas.

“A receptividade das instituições, professores e alunos foi muito boa, sendo que os participantes superaram os desafios de falta de infraestrutura e dificuldade de conciliar as atividades do desafio com a rotina escolar para se engajarem e criarem seus games”, relata Carla Zeltzer, destacando que a competição teve participação expressiva de escolas técnicas de Ensino Médio.

Os jogos que participaram da disputa foram avaliados nos quesitos narração, uso das funcionalidades da plataforma da FazGame, lógica e criatividade. Seguindo esses critérios, foram definidos os 10 finalistas e, posteriormente, os dois vencedores. As duas duplas que ficaram em primeiro lugar foram contempladas com computadores para os alunos e tablets para os professores. As demais receberam um documento digital com menção honrosa pela classificação no concurso.

Os 10 games classificados na competição estão sendo disponibilizados para o público no site do Desafio FazGAme Eletrobras60 . Além disso, todos os docentes que apresentaram jogos terão acesso premium à plataforma da FazGame e apoio da empresa para desenvolver projetos com grupos de até 100 alunos durante todo o ano de 2022. A intenção é que a aprendizagem promovida pela iniciativa possa ser compartilhada com novos estudantes e outras escolas do país.

“Os games submetidos ao Desafio estão publicados na plataforma FazGame e estão acessíveis para toda a comunidade escolar de forma gratuita, sendo necessário apenas fazer o login gratuito na plataforma. Além disso, os games que receberam menção honrosa e vencedores estão destacados na página da premiação do Desafio FazGame Eletrobras60 [https://www.desafioeletrobras60.fazgame.com.br/premiacao]. Desta forma, o conhecimento produzido pelos alunos e professores durante o desafio, sobre geração e transmissão de energia limpa e sustentável, poderá ser disseminado pela comunidade escolar de todo o Brasil”, ressalta a sócia-fundadora da FazGame.

Duplas de escolas de São Paulo e Espírito Santo foram as grandes vencedoras

Entre os concorrentes do 1º ano, o jogo escolhido como vencedor foi o “Vento Áureo”, que abordou a geração de energia eólica em uma situação hipotética de catástrofe climática. Os responsáveis pelo game foram a professora Mariana Rodrigues de Almeida e o aluno Vinícius Cardoso, do Centro Educacional Sesi, de Caçapava, São Paulo.

Para Mariana de Almeida, o desafio proporcionou uma oportunidade de estimular diferentes competências dos alunos, por meio do processo de elaboração das narrativas e da própria criação dos jogos.

“Como docente, achei a iniciativa do Desafio FazGame Eletrobras60 fantástica! Ela trouxe um encontro ilustre entre a tecnologia, educação e sustentabilidade com a produção de energias limpas e renováveis, proporcionando o aprofundamento e discussão de temas tão importantes e atuais na linguagem lúdica dos jogos”, analisa a docente, que leciona Ciências da Natureza e Biologia.

O entendimento mais profundo sobre a geração de energia eólica foi citado pelo aluno Vinícius como um dos aprendizados obtidos durante a jornada. O jovem, no entanto, afirma que seu maior ensinamento partiu de uma reflexão sobre as experiências relatadas por outros participantes da competição.

“Eu aprendi que tem que aceitar as oportunidades. Eu dei sorte, porque tenho um notebook em casa e consegui fazer por aqui. Mas eu vi que outras pessoas tiveram que ir na escola para fazer isso. Então, eu aprendi que, mesmo que você esteja em uma situação mais difícil, você tem que ser determinado. Se você tiver uma forma de resolver, ‘vai fundo’. E eu achei isso muito bonito. As pessoas que estavam ali tentaram e se esforçaram muito”, analisa.

Os ganhadores do 2º ano foram o professor Ricardo Magalhães Simões e a aluna Renata Machado, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Cachoeiro, em Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo. A dupla apresentou o game “Um futuro Eletrizante”, baseado na geração de energia solar para uma aldeia indígena.

O professor Ricardo Simões avalia que a experiência permitiu que ele pudesse não só aprender a produzir um jogo, mas utilizar esse conhecimento em sala de aula. Com a possibilidade de usar a plataforma da FazGame nos próximos meses, ele já planeja empregar o recurso da criação de games para simular a realidade que os estudantes podem encontrar no futuro, grande ingressarem no mercado de trabalho.

“Na disciplina de Manutenção de Computadores, uma das coisas que os alunos têm que aprender é a lidar com pessoas, prestar serviços para os clientes. Eu já comecei a pensar em um jogo para passar para os meninos, para ver como eles reagem dependendo da situação em que estiverem”, explica.

Já a estudante Renata relata que teve que dedicar várias horas depois das aulas do curso de Técnico em Informática para completar as etapas do desafio. Mas, ao saber que tinha sido contemplada, a sensação foi de dever cumprido. Ela afirma que pode aprender não apenas sobre energia solar, mas também como atuar em equipe, ao se dedicar ao projeto junto com seu professor.

“Na minha cabeça, foi muito além de um desafio. Muito além de fazer um jogo, porque eu aprendi a entrar em sintonia com meu professor. Ele sempre foi muito paciente e compreensivo e me ajudou nesse processo de trabalhar em equipe”, afirma a jovem.

Assista à live de premiação do Desafio FazGame Eletrobras60 aqui
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas