pixel
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Reportagens
Reportagens
voltar

Assunto: ESPECIAL
17.06.22
|
Em 2021, ações desenvolvidas pelo Procel resultaram em economia de 22,73 bilhões de kWh
Com investimento de pouco mais de R$ 300 milhões, energia economizada pelo Procel é suficiente para atender quase 11,5 milhões de residências durante um ano
Débora Anibolete e Tiago Reis, para o Procel Info
Rio de Janeiro – O Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel) divulgou hoje o relatório das ações executadas no ano de 2021. Com o tema "Inovação para a transição", o Relatório Procel 2022 – ano base 2021 apresenta de forma detalhada os projetos realizados em diversas áreas do programa, os níveis de economia alcançados, bem como os ganhos ambientais obtidos com as iniciativas de eficiência energética. Durante todo o ano passado, o programa promoveu a economia de aproximadamente 22,73 bilhões de kWh, o equivalente a 4,54% do consumo total de energia elétrica no Brasil. A redução do consumo de energia elétrica é equivalente à energia gerada por uma usina hidrelétrica com capacidade de 5.451 MW. Para efeito de comparação, essa economia é quase metade da produção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, ou 2,5 vezes a produção do Complexo Termonuclear de Angra dos Reis (Angra 1 + Angra 2), no Rio de Janeiro. Além dos ganhos energéticos, as ações desenvolvidas pelo Procel em 2021 também contribuíram para que o Brasil evitasse a emissão de 2,87 milhões de tCO2e na atmosfera, o que corresponde às emissões proporcionadas por 987 mil veículos durante um ano.

Levando-se em consideração o cenário do Brasil em 2021, com uma forte onda de casos de Covid-19 no primeiro trimestre e a maior crise hídrica energética em 91 anos, os resultados alcançados pelo Procel foram altamente satisfatórios. Estima-se que as ações fomentadas pelo Programa contribuíram para uma redução de demanda na ponta de 7.508 MW. Além disso, toda a economia de energia é suficiente para atender quase 11,5 milhões de residências durante um ano. Já o custo anual evitado, por conta dos resultados energéticos proporcionados pelas ações do Procel no ano foi de aproximadamente R$ 4.261 milhões.

Para o gerente do Programa Nacional de Conservação de Energia, Marcel da Costa Siqueira, os resultados apresentados pelo Procel em 2021, principalmente diante do cenário de insegurança energética, mostrou que os projetos desenvolvidos e aprovados nos ciclos do Plano de Aplicação de Recursos do Procel (PAR-Procel) mostrou que o programa exerceu o seu papel de fomentar políticas públicas de Estado ao destinar a aplicação de recursos públicos para projetos que possam dar retorno imediato para a sociedade.

“Apesar de toda relevância dos resultados do Procel e dos valores expressivos que temos alcançado a cada ano, há ainda que se observar a diversidade das ações do programa e lembrar que são mais de 150 projetos em andamento de forma simultânea. São muitas vertentes de atuação abrangidas pelo Procel, e o relatório apresenta apenas os projetos de maior impacto em cada vertente. Outro ponto importante é o efeito multiplicador do programa que os números não mostram, já que as metodologias e os profissionais capacitados pelo programa servem ao mercado em geral, independentemente dos investimentos diretos do Procel”, afirma Marcel da Costa Siqueira.

Outro dado interessante observado é o valor empenhado em 2021, de R$ 306,6 milhões, para o desenvolvimento de novos projetos para os próximos anos. Esses recursos são provenientes da Lei nº 13.280/2016 (Lei do Procel), que determina um orçamento próprio e permanente para que o Procel possa realizar investimentos em projetos de eficiência energética. Dessa forma, a Eletrobras, entidade jurídica executora do Procel, não precisa investir recursos próprios nos projetos do programa, sendo ressarcida posteriormente pelos custos administrativos e de pessoal cedido para os trabalhos do Procel.

Crise hídrica reforçou a importância da eficiência energética

Diante do cenário de crise energética e altas frequentes nos custos da energia elétrica, seja por meio da aplicação de Bandeiras Tarifárias ou por reajustes de tarifas, as ações desenvolvidas pelo Procel em 2021 ganharam mais relevância e contribuíram para que o país obtivesse segurança energética durante os períodos mais críticos da estiagem severa. Outro ponto que os resultados contidos no relatório permitem analisar é que o custo com ações de eficiência energética é muito menor que o de contratação emergencial de energia em períodos de baixa produção por conta de fatores climáticos.

Desde a sua fundação, em 1985, o Procel já investiu em eficiência energética aproximadamente R$ 3,89 bilhões em recursos próprios da Eletrobras, da Reserva Global de Reversão (RGR), de outros investimentos de fundos internacionais e, desde 2016, com recursos da Lei no 13.280/2016. A economia de energia proporcionada nesses 36 anos foi de 217,9 bilhões de kWh.

“A Eletrobras tem um papel central na execução do Procel, tendo o MME como coordenador do programa. Primeiro pelo compromisso que a empresa tem com a sustentabilidade e segundo por oferecer uma equipe técnica qualificada e dedicada ao programa. Obviamente que os recursos sustentáveis oriundos da Lei 13.280 foram fundamentais para a operacionalização do Procel nos últimos 5 anos e trouxe uma governança que proporciona uma maior participação da sociedade na elaboração do nosso planejamento. No entanto, os recursos financeiros não seriam convertidos nesses resultados energéticos sem toda a estrutura oferecida pela Eletrobras, que possibilitou executar todos os projetos desenvolvidos ao longo dos 36 anos de existência do Procel”, completa o gerente do Procel.

Inovação com eficiência

Um dos destaques dos investimentos do Procel em 2021 foi a alocação de recursos em projetos inovadores. Nesse contexto, podemos citar o Programa Lab Procel, projeto integrante do 2º Plano de Aplicação de Recursos do Procel (PAR-Procel 2018/2019), cujo objetivo é acelerar soluções de eficiência energética. Em 30 meses de atividades, com foco em startups e micro e pequenas empresas, o Lab Procel foi executado por meio de um convênio - entre a Eletrobras e a Firjan/Senai - que disponibilizou R$16,670 milhões, sendo R$15 milhões de recursos do Procel, para a aceleração e pré-aceleração tecnológica e de negócios das soluções inovadoras. Por meio de chamadas públicas, foram selecionados 14 projetos que contemplam soluções para as áreas de saneamento, abastecimento de água e esgoto, edificações, setor público, indústria, além do e-Selo: Plataforma integrada digital do Selo Procel.

“Os resultados alcançados pelo Programa Lab Procel mostram a assertividade deste projeto, que traz como principal resultado a oferta ao mercado nacional de soluções em eficiência energética dotadas de elevado grau tecnológico e capazes de trazer benefícios energéticos aos seus usuários. Destaca-se também uma melhor modelagem de negócio destas empresas participantes, que agora estão mais preparadas para enfrentar os desafios do mercado”, relata Thales Terrola e Lopes, engenheiro da Eletrobras, integrante da equipe de coordenação do Lab Procel.

Outra iniciativa inovadora implementada pelo Procel é o projeto de desenvolvimento do Centro de Excelência em Eficiência Energética na Indústria. O projeto, pioneiro na América Latina, é um desdobramento das atividades do Programa Aliança, parceria do Procel com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e entidades do setor, para levar ações de eficiência energética para indústrias energointensivas. Com a conclusão do primeiro ciclo do Programa Aliança, no qual participaram 12 plantas industriais, foi alcançada uma economia de energia em cerca de 175 bilhões de kWh. Ao analisar os resultados alcançados, o Procel entendeu que a continuidade do Programa Aliança deveria ser acompanhada por um planejamento estratégico com o desenvolvimento de um centro de excelência de eficiência energética industrial no Brasil. A função do centro é distribuir regionalmente as instituições de ensino e pesquisa de forma a ampliar o poder de atuação do Programa Aliança.

“O Centro de Excelência em Eficiência Energética na Indústria é um projeto inovador, já que ele vai ter uma capilaridade continental. O Brasil é um país imenso e nós vamos dar um subsídio para que as instituições acadêmicas possam atuar de forma integrada compartilhando o conhecimento em eficiência energética industrial. Além disso, podemos afirmar que esse centro de excelência é algo inédito na América Latina, já que não existe nada parecido no continente. O centro, além de preservar e repassar o conhecimento adquirido no Programa Aliança 1.0, também está acompanhando a evolução do Programa Aliança 2.0”, afirma o engenheiro eletricista da Eletrobras, George Camargo, integrante da equipe de criação do Centro de Excelência.

O ano de 2021 também contou com forte atuação do setor de marketing do Procel. Com duas campanhas publicitárias colocadas no ar ao longo do ano, o Procel, além de prestar contas à sociedade, também trabalhou em conjunto com o Governo Federal na orientação sobre os hábitos de consumo de energia elétrica durante a crise hídrica/energética que afetou o Brasil no ano passado. A primeira campanha do ano, batizada de “A economia gerada pelo Procel contribui para as nossas vidas”, mostrou como as ações do programa impactam diariamente no cotidiano das pessoas. Já a campanha “Fica a Dica”, foi lançada em agosto com o objetivo de incentivar e mobilizar a população quanto ao uso inteligente da energia elétrica, com linguagem simples, exemplos claros de economia e numa abordagem bem-humorada que teve o potencial de alcançar todos os públicos e idades. Ao todo o Procel investiu R$ 29 milhões nas duas campanhas, que contemplaram variadas mídias (TV aberta e fechada; rádio; mídia imprensa; portais de notícias na internet; redes sociais; mídia estática; e publicidade digital/estática em oito jogos da série A do Campeonato Brasileiro de Futebol Masculino).

“Tivemos dois anos atípicos por conta da pandemia. E o ano de 2021 foi também afetado pela baixa nos reservatórios das hidrelétricas. Nesse sentido, o Procel, preocupado com a situação energética do país, lançou no segundo semestre do ano uma campanha para incentivar a mudança de hábitos na utilização da energia elétrica e na compra de eletrodomésticos mais eficientes. Isso tudo gera economia no dia a dia da população. Já a primeira campanha, lançada no início do ano, teve uma abordagem mais institucional. Nela, fizemos uma prestação de contas das ações do Procel e também apresentamos alguns de nossos parceiros que trabalham para aumentar a eficiência energética nos vários setores da sociedade. As duas campanhas cumpriram o seu objetivo e foram um grande sucesso”, avaliza a analista de marketing do Procel, Tânia Gomes.

O ano de 2021 também contou com a realização da 3ª Chamada Púbica Procel Reluz ; a divulgação dos resultados do segundo ciclo do Acompanhamento de Mercado dos produtos com o Selo Procel de Economia de Energia ; o desenvolvimento do projeto de compulsoriedade da etiquetagem de edificações ; e os treinamentos promovidos pelo Procel GEM para servidores públicos.

O trabalho do Procel não para

Com a instituição do Plano de Aplicação de Recursos do Procel (PAR-Procel), além de ter um orçamento próprio, o programa passou a ter a possibilidade de atuar em projetos com execução plurianual ou de forma integrada. Neste cenário, vários projetos iniciados em um determinado ano poderão ter a sua execução e conclusão em anos subsequentes. O Relatório Procel 2022 – ano base 2021 apresenta alguns desses projetos no capítulo ‘O que vem por aí’. O capítulo é dedicado aos projetos iniciados no ano passado, mas que serão concluídos nos próximos anos.

Um dos projetos com maior expectativa é o “Smart Selo Procel – Aplicações em Plataforma Blockchain para Certificação de Eficiência Energética”. Aprovado no PAR Procel (2020/2021), o projeto inova ao prever o estabelecimento de aplicações e funcionalidades, em uma plataforma blockchain, para suporte ao processo de certificação de eficiência energética e reposicionamento tecnológico do Selo Procel.

“O Smart Selo Procel é um projeto inovador no auxílio ao reposicionamento do Selo Procel. Com o emprego da tecnologia blockchain, vislumbra-se diminuir drasticamente a burocracia dos processos, facilitar o gerenciamento dos dados, reduzir o custo transacional e aumentar a confiabilidade, transparência e auditabilidade dos processos, entre outros benefícios. Além disso, uma vez que o processo de certificação esteja adaptado à plataforma, novas funcionalidades podem ser criadas, como por exemplo a avaliação de equipamentos e edificações em uso e acompanhamento do ciclo de vida dos equipamentos”, explica Daniel Delgado Bouts, responsável pela condução do projeto Smart Selo Procel.

Também integrante do PAR-Procel 2020/2021 está a ‘Pesquisa de Posses e Hábitos de Uso de Equipamentos Elétricos na Classe Comercial e de Serviços (PPH Comercial)'. Projeto bastante aguardado pela sociedade, a PPH Comercial é inédita no Brasil ao ser a primeira pesquisa do Procel dedicada a identificar os hábitos de consumo de energia elétrica nas classes comercial e de serviços.

“As pesquisas de posses e hábitos são de suma importância para planejar políticas públicas que promovam o desenvolvimento de ações de eficiência energética. O Procel, que já executou 4 PPHs residenciais, neste projeto, executará sua 1ª PPH para o setor comercial e serviços. Serão seis ramos de atividades que contemplarão as áreas de saúde, ensino, hotelaria, alimentícia e varejo. Os ramos de atividades escolhidos encontram consonância em outro projeto, finalizado em 2021, “Benchmarks de consumo de energia”, em que foram elaborados benchmarks de consumo de energia elétrica em 15 tipologias edílicas comerciais e de serviços, e, desta forma, o Procel converge os resultados dos projetos e maximiza seus resultados e perspectivas futuras para implantação de políticas públicas”, afirma a arquiteta Elisete Cunha, que coordena os trabalhos da PPH Comercial.

Com previsão de ser concluída no segundo semestre de 2023, a PPH Comercial será realizada de forma presencial em todas as 27 capitais estaduais do Brasil.

“A amostra da pesquisa será probabilística e estratificada pelos ramos de atividade, pela distribuição da amostra, por cada região geográfica e pelo total da amostra (Brasil). Nossa expectativa é conseguir dados sobre estas atividades, ainda desconhecidos, que subsidiarão a identificação de potenciais ações de eficiência energética no País, avaliarão os efeitos das ações do Procel, contribuirão com o planejamento do setor elétrico, além de colaborar com os demais programas e políticas de eficiência energética do país”, completa Elisete Cunha.

No segmento de edificações, o destaque é para o Projeto ‘Esplanada Solar’. De acordo com Estefânia Neiva de Mello, o projeto, que está inserido dentro do projeto ‘Esplanada Eficiente’ tem como objetivo a instalação de usinas solares fotovoltaicas nos edifícios da Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Serão investidos R$ 31 milhões na construção dessas usinas, com os ministérios beneficiados se comprometendo a implementar medidas de eficiência energética de baixo e médio custos além de um Sistema de Gestão de Energia.

“As ações do Esplanada Solar vão muito além da instalação da geração distribuída nos prédios da Esplanada dos Ministérios. O projeto prevê a realização de diagnósticos energéticos para a implementação futura de ações de eficiência energética. É um projeto muito amplo que ao seu final vai possibilitar o desenvolvimento de políticas públicas para alavancar a eficiência energética associada à energia solar em todas as esferas da administração pública”, revela Estefânia.

O capítulo também destaca o início das ações do Programa Aliança 2.0; o Fundo Garantidor para Crédito a Eficiência Energética (FGEnergia), primeira ação do Procel voltada para o mercado financeiro; e, na área educacional, os projetos da Nova metodologia para o Procel nas Escolas e Projeto EnergIF - Formação Profissional em Energias Renováveis e Eficiência Energética.

Para conhecer os resultados de todas as ações desenvolvidas pelo Procel no ano de 2021, basta consultar o Relatório completo neste link.
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas